12 de fev de 2012

Linha 1231



Primeiro ela entrou,
E aí veio o silêncio,
E então houve  movimento,
Mas seus olhos não se olharam.

Primeiro ele afastou,
E aí veio o aperto,
E então houve balanço,
Mas seus olhos não se olharam.

E ali eles ficaram,
em meio aos sussurros,
numa linha tênue,
entre o vento e palavras.

Mas aí veio um contato,
uma respiração leve,
um raspar de braços,
uma pele em febre,
um olhar de lado,
uma fuga breve,
um desejo apertado,
com um sorriso acanhado,
Mas seus olhos não se olharam.

E então veio o espaço,
e a atenção voltou-se ao cabelo,
e a atenção voltou-se ao relógio,
e ao universo em seu redor.

Porém uma corda foi forçada,
um aviso declamado,
uma luz iluminada,
um adeus não falado.

E o ponto então chegou,
E então ela saltou,
E então ele procurou,
E foi, então, que seus olhos se olharam.

    "pode sim, duas vidas...
   ...sem amor, sem palavras, sem sentido, nem ciência...
                   ...numa eternidade de cinco minutos". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário