29 de jun de 2009

Sobre ela por ele ( ou Ele na alma dela)




rotula moça,
rotula esse teu bem querer,
destrói a quem te faz feliz,
sem saber do suicídio que sua alma faz
ao ser cega na claritude dessa existencia.

e dizem o que ele é,
e diga quem bem ele é,
e diz ainda que ele foi te ver
e depois se desfez por ver você.

E se na transgressão inventada ele se desfizesse
ele se tornaria algo mais,
mas é tudo tão plastico,
como esse amor, de tão frágil
que se fez inventar quem o amor deve ser.

mas deixa por aquele lado,
por que lá nada e nem mesmo sonhos
retardam a solidão
que se guarda no segredo,
algo como teu olhar.

E se voce ficar sem alma pra falar,
essa caliente mão vem e te faz suspirar,
essa paz.

pois nas beiradas da vida
a paz passa rápido,
depois tudo vira tédio,
no mais o abismo aí fica,
mas bem aqui,
na minh'alma se desfaz.

por Joab Costa

2 comentários:

  1. As vezes um olhar simples, apressado não é capaz de nos ajudar a perceber.
    De nosso, temos o nosso agir, nossas escolhas e capacidade de experimentar.
    O outro, o ontem, o hoje e o amanhã existem também a partir de nós mesmos. Do nosso olhar, sensibilidade e ação.

    ResponderExcluir
  2. A figura escolhida para ilustra é divina!

    ResponderExcluir